VEREADOR TENTARÁ PELA TERCEIRA VEZ NESTA QUINTA-FEIRA (28) APRESENTAR MOÇÃO DE PESAR PELAS 400 MORTES EM OSASCO EM 60 DIAS

28/03/2019

Por Marcelo Neves

O vereador Tinha di Ferreira (PTB), vem apresentando várias irregularidades na Saúde Municipal da Cidade de Osasco e até apresentou pedido de CPI da Saúde onde apenas ele e mais dois vereadores assinaram, um deles é o Dr. Lindoso (PSDB) que na época em que assinou o pedido ainda era o presidente da Câmara de Vereadores.

Agora, ele quer debater com os vereadores da casa de leis uma Moção de Pesar pelas 400 mortes no município que ele levantou nos cartórios responsáveis pela lavratura dos óbitos da cidade.

Em sessões passadas, debates sobre a saúde provocados por ele, vereadores da base do prefeito Rogério Lins, tentaram de todas as formas desqualificar as acusações onde teve vereador que deixou bem claro que a saúde prestada pelo município esta boa e o vereador quer apenas se aparecer e que seria melhor o vereador colocar uma melancia no pescoço.  

Publicidade

A Câmara Municipal de Osasco é conhecida como a câmara dos vereadores das moções, mas, estranhamente vem impedindo esta moção de pesar pelas 400 mortes no município no período de janeiro e fevereiro, período em que o prefeito Rogério Lins ficou por 10 dias com seu gabinete dentro do Hospital Antônio Giglio, onde destas 400 mortes, mais de 130 foram neste hospital, ele tirou estes dias para estar próximo desta unidade de saúde para resolver os problemas já denunciados pelo MPSP onde ele assinou acordo para não sofrer sanções legais de improbidade administrativa, onde em apenas um dia dentro da unidade anunciou que não renovaria o contrato com a OS ISSRV - Instituto Social Saúde Resgate à Vida que prestava serviço administrando o hospital.

Um caso interessante

A Câmara Municipal no mês de fevereiro debateu informações erradas neste mesmo sentido onde eles criticaram muito as supostas 60 mortes, que na verdade eram 28 (de acordo com registros em cartórios), no Hospital Regional também em 60 dias, de competência do Governo do Estado, a notícia das "60 mortes" foi divulgada em vários canais de comunicação da cidade e muito comentada e compartilhada pelos vereadores, seus assessores e comissionados do prefeito crucificando a OS que acabará de assumir a administração das UTIs do hospital e que supostamente seria a culpada por todas estas mortes, porém, agora, estas 400 mortes em unidades de saúde no município, permanece abafada onde se deixa a sensação de que os vereadores que defendem que a saúde no município esta tudo bem, são coniventes e não estão dando ouvidos a população que reclama quase que diariamente, e em relação às acusações que o MPSP, Sindicato dos Médicos, Entidades de Classes da Saúde vem denunciando.

Publicidade

O documento de Pedido de CPI da Saúde esta tramitando pelos gabinetes dos vereadores para ser assinado, caso o documento não tenha o número de assinaturas suficiente, o mesmo será arquivado e a saúde do município continuará como esta no momento, com muitas denúncias e muitos relatos dos descasos e até acusações de mortes de pacientes por negligência e outros por parte de familiares. 

Quer fazer bons negócios?