SEXTA NOITE DE ATAQUES NO CEARÁ TEM EXPLOSÃO EM PONTE, VEÍCULOS E LOJAS INCEDIADOS

08/01/2019

Por Marcelo Neves

Ceará - Ataques - Polícia

Criminosos usaram bomba em ataque contra estrutura no município de Caucaia, na Região Metropolitana. Desde quarta-feira, 159 ataques foram registrados no estado. Ontem, governo pediu o reforço de mais 200 homens da Força Nacional.

Ataques criminosos continuaram pela sexta noite seguida no Ceará. Ônibus foram incendiados na capital e nos municípios de Aracati e Maranguape. Apesar dos novos ataques, o sindicato das empresas de ônibus da capital diz que a frota vai circular normalmente nesta manhã. Na madrugada desta terça, os veículos chegaram a ser recolhidos.

Na Grande Fortaleza, na noite desta segunda-feira (7). O carro de uma autoescola também foi queimado e um homem ficou ferido. Na madrugada desta terça-feira (8), foi registrada uma explosão em uma ponte no município de Caucaia.

Loja de revenda de motocicletas foi atacada na madrugada desta segunda-feira, no bairro Couto Fernandes, em Fortaleza, a destruição foi total - Foto: José Cruz

Mais de 50 suspeitos já foram presos, outros suspeitos de pertencerem a facções e estarem envolvidos nos ataques estão sendo investigados e outros já estão na lista de procurados, agentes já estão em vários municípios do estado fazendo diligências em endereços para capturá-los. 

Grandes revistas e transferências de presos estão sendo feitas por todo o estado, um dos lideres de uma facção já foi transferido para uma unidade prisional federal. 

Motivação dos ataques

De acordo com o secretário da Segurança Pública do Ceará, André Costa, a nomeação do novo secretário de Administração Penitenciária do estado, Luís Mauro Albuquerque, provocou a onda de ataques. Costa disse que "a criminalidade já conhecia o trabalho" do novo gestor da pasta que administra os presídios do Ceará.

A sequência de ações criminosas ocorreu após uma fala de Mauro Albuquerque, que prometeu fiscalizar com mais rigor a entrada de celulares nos presídios. Desde o início da onda de crimes, agentes penitenciários apreenderam 407 aparelhos em presídios.

Após os ataques, um dos chefes de uma facção criminosa foi transferido para um presídio federal. Dezenove detentos também devem ser levados para outras unidades prisionais nos próximos dias.

De acordo com uma fonte do Serviço de Inteligência da Secretaria da Segurança, membros de duas facções rivais fizeram um "pacto de união", com o objetivo de "concentrar as forças contra o Estado". Em pichações em prédios públicos de Fortaleza, criminosos escreveram que "não vão parar até o secretário sair". "Fora Mauro Albuquerque", diz a mensagem.

Você quer fazer bons negócios?

Anuncie conosco e mostre o seu comércio ou prestação de serviço para muitos leitores do Portal A Rede de Notícias. Faça como fizemos com esta propaganda que você está vendo e seja também visto ou lembrado por seus clientes.

Click na imagem e veja como é fácil e barato anunciar. Estamos te esperando!!!

Faça como o nosso parceiro CEADEH. Anuncie conosco e faça bons negócios.