PREFEITA DE ARAÇARIGUAMA TEM MANDATO CASSADO PELA CÂMARA DE VEREADORES

08/02/2019

Por Marcelo Neves

Lili Aymar (PDT), afirma que não foi notificada e que irá entrar com mandado de segurança.

A Câmara de Vereadores de Araçariguama (SP) cassou o mandato da prefeita Lili Aymar (PDT) nesta quinta-feira (07/02) pelo suposto uso de verbas públicas irregularmente no aluguel de imóveis. Em nota, Lili afirma que não foi notificada.

Publicidade. Continua após anúncio

O relatório da Comissão Processante aponta que a prefeita usou verba pública de R$ 40 mil no aluguel dos imóveis particulares onde seriam instaladas escolas. A denúncia foi feita por um morador.

Por oito votos a três houve a cassação. Na sexta-feira, o vice-prefeito João Batista Corrêa Júnior assume o comando do Executivo.

Ainda segundo a nota de Lili, ela alega perseguição por se negar a participar de corrupção.

"Foi cerceada de todos os seus direitos de defesa, ocorreram inúmeras nulidades e até mesmo fraudes criminosas na composição da escolha de membros da comissão, onde de maneira criminosa os papéis com os nomes eram dobrados de maneira visivelmente a propiciar a fácil escolha dos membros que lhes convinham. Não houve a possibilidade de oitiva de nenhuma das 10 testemunhas e a prefeita, na última fase do processo, não teve a oportunidade legal de substituir o advogado, que foi dispensado por ter contrato com a Câmara e ela não sabia."

Publicidade. Continua após anúncio

A nota termina afirmando que Lili não foi notificada pessoalmente e afirma ser um "processo fraudulento". A defesa pessoal de Lili Aymar deve entrar com um mandado de segurança a fim de tentar anular o resultado.

Anteriormente, a assessoria afirmou que os aluguéis dos prédios foram feitos dentro da lei e os contratos rompidos após a inauguração de escolas.

Quer fazer bons negócios?